<strong>Espaço dos leitores</strong>

Espaço dos leitores

Esse é o cantinho do leitor, para enviar e publicar suas histórias.

A publicação restringe-se a contos e poesias. Basta fazer o upload na janela abaixo. O texto será remetido ao moderador do site, para verificação de adequação aos temas do site.

A revolta do mundo verde – por O Criador Escritor

 * O autor do texto preferiu a publicação através de pseudônimo.

 

Numa varanda de um prédio de apartamentos uma senhora vem com um regador e molha um jarro de flores. Feliz a mulher começa a conversar com a plantinha já meio murcha.

– Tadinha dela! Eu esqueci de regá-la ontem, não foi? Desculpe-me!

Inesperadamente a plantinha começa a responder!

– Por que me mantém prisioneira neste jarro?

– Ai! Que susto! Quem está falando? (questiona ela, olhando para todos os lados ao redor).

– Estou falando em pensamento com você! (responde à questão a pequena flor).

– Estou ficando louca? Uma planta está falando comigo?

– Qual o problema disso? Você fala comigo todos os dias! Isso quando não se esquece de me abastecer de líquido e logo depois me pede desculpas!

– Ohhh! Eu sinto muito por ontem! A vida está meio agitada e eu estou ficando mais velha. Começo a me esquecer das coisas!

– Então por que não me liberta desta prisão? Por que não posso ser livre como as plantas que vivem lá embaixo, enraizadas no solo?

– Eu nunca achei que você estivesse triste aqui comigo! Eu achei que cuidava bem de você!

– Sinto falta de meus iguais! Do contato de nossas raízes, de nossas folhas. Quero o vento soprando meus galhos e sentir o pólen de outras flores tocando meu corpo. Sinto falta das abelhas polinizarem-me! Preciso de liberdade!

– Mas lá embaixo não posso deixar você! Não existe mais espaço disponível nas ruas. Se eu a plantar diretamente no solo alguém irá machucá-la ou até arrancá-la do chão. Os cachorros vira-latas podem te destruir! Aqui comigo está mais segura!

– Como vocês humanos puderam destruir nosso habitat, matar nossos semelhantes, cortar nossas folhas e galhos, nos aprisionar e ainda dizerem que querem nos proteger? Vivemos milhões de anos neste planeta sem a sua presença, e por que temos agora que depender tanto de vocês para continuar vivendo?

– Sinto muito! Mas isso tudo não é culpa minha! Não fui a responsável pela situação em que vocês se encontram! Sou apenas alguém presa também à forma como o mundo evoluiu!

– É muito cômodo que cada ser humano diga não ser o responsável por tudo o que aconteceu conosco! Mas continuam a nos aprisionar, nos podar, nos destruir e também ao nosso ambiente.

– Mas o que posso fazer? Sou uma velha senhora, limitada em possibilidades e poder entre os humanos!

– Eu também sou uma só! (responde a plantinha), mas estou aqui… todos os dias… produzindo oxigênio…, procurando dar um ar mais respirável ao poluído mundo que vocês insistem em estragar! Ser apenas uma não me impede de continuar fazendo o que é certo! Quando é que vocês humanos entenderão que devem fazer o certo neste planeta?

– O que acha que eu poderia fazer para te deixar mais feliz?

– Leve-me para uma mata, uma floresta, mas nunca para um jardim, um viveiro ou um jarro maior! Não quero continuar presa!

– Não sei onde encontrar uma mata, tampouco existem florestas disponíveis para te levar!

– Então vocês precisam recriar as florestas urgentemente. O tempo está passando! Quando nosso número de plantas se reduzir demais, não poderemos mais gerar o oxigênio que vocês necessitam. Todos morrerão em meio à poluição, o lixo e as pragas que se alastrarão pelo ambiente artificial que criaram! Mas no dia em que a humanidade desaparecer nós novamente dominaremos este ambiente e conquistaremos de volta a nossa liberdade!

Incomodada com a conversa agressiva da pequena plantinha e das inúmeras cobranças que ela nem sequer se considera responsável, a velha senhora apropria-se de uma tristeza profunda por tudo o que ouviu e toma uma decisão inesperada.

– Vou conversar com meus amigos, parentes e vizinhos! Vamos ver o que é que poderemos fazer para ajudar a reverter a situação. Ahhh! Lembrei-me de um amigo que trabalha com projetos de engenharia! Vou pedir a ele para criar uma forma de todos nós aqui no prédio reciclarmos nossa água. Ahhh! Lembrei-me que a minha nora é urbanista! Ela tem muitos contatos com a prefeitura. Vou pedir a ela para falar com seus clientes para arborizarem mais suas moradias e ruas! Humm! Meu vizinho trabalha com energia solar! Vou ver se ele consegue fazer um preço melhor para todos nós e falar com o síndico para aprovarmos o uso deste equipamento para os moradores daqui.

– Puxa! Você tem todos estes contatos e disse que não tinha nenhum poder na sociedade?

– É! Parece que eu me enganei! Acho que nem sabia que poderia fazer tanto assim! Nunca parei para pensar nisso!

 

Leia o livro “Green”. Seres vegetais de outro lugar do universo vieram para a Terra e não estão satisfeitos com os rumos da vida no planeta e da forma como seus parentes estão sendo tratados! Os Verdes estão combatendo o reino animal em todo o universo. Para eles todos os que são não-plantas são pragas a serem destruídas. Agora os alienígenas querem uma solução urgente, ou não haverá futuro para os animais e para a espécie humana deste planeta! http://www.criadorescritor.com/Green.htm

Um comentário em: A revolta do mundo verde – por O Criador Escritor

  1. Rafael - 26 de fevereiro de 2012

    Gosto da noção de que a natureza, nalgum dia, conseguira se defender dos humanos por ela mesma. Valeu pela contribuição ao site. Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *