<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

9 março 2012

Casamento

 

No final da tarde, o peregrino Joshua apressou o passo para chegar à pensão antes do temporal iniciar. Ainda assim, pingos grossos acertaram seus ombros e cabeça momentos antes de entrar na varanda.

– Essa foi por pouco! – comentou com um homem que estava de pé na varanda, olhando a chuva.

O homem, de expressão séria e sem mover os olhos da intempérie, respondeu:

– Percebi…

Joshua parou ao seu lado:

– O amigo parece preocupado… Gostaria de conversar?

O homem olhou para Joshua:

– Passo por problemas conjugais, só isso.

– Casamento… É assunto complicado, inclusive para se falar a respeito.

– É verdade. Não sei o que fazer. Ela diz que sou ciumento, que a sufoco. Recém casamos e ela já fala em separação… Por quê?

Joshua se escorou em sua bengala:

– Não raramente é difícil compreender que casal não são duas pessoas vislumbrando o futuro pelos olhos de uma só. Mas, sim, ambas olharem, juntas, para um mesmo lugar. Casamento não implica extinção da individualidade, pois todos necessitamos de espaço próprio.

O homem cruzou os braços:

– Hm…

– No momento em que um tolhe o lugar do outro, a união rui. O melhor é observar sua companheira, respeitar sua individualidade e buscar uma vida conjunta. Mas, cada um andando com suas próprias pernas e conquistando seus caminhos.

– Mas tento dar tudo que ela precisa!

Joshua olhou nos olhos do homem:

– Meu amigo, conheça quem dorme ao seu lado. Saiba de suas necessidades, anseios e vontades. Doe-se, pratique tolerância. Não há prosperidade sem comunhão de vontades. Quem pretende uma vida em casal deve aprender a relevar.

– Mas ela é geniosa. Cheia de manias. Não há como aguentar tudo…

– Quando penso sobre relações interpessoais, lembro-me de uma história que certa vez ouvi. Era mais ou menos assim: uma moça casou, e após um ano a sogra veio morar com o casal. Querendo se livrar da inimiga, a moça procurou ajuda de um sábio. Em resposta, ele lhe deu poderoso veneno para, diariamente e ao longo de um ano, ministrar na comida da sogra. Porém, para que funcionasse, durante esse tempo a moça deveria tratá-la bem, como se fosse sua melhor amiga. Porém, passado meio ano, a moça retornou apavorada ao sábio dizendo que não mais queria a morte da sogra, pois, agora, a amava como sua própria mãe!

O homem sorriu. Joshua prosseguiu:

– Isso nos ensina que problemas de relacionamento sempre são causados por ambas as pessoas, e não por uma, isoladamente. Meu amigo, mude suas atitudes e certamente as coisas melhorarão. Não tenho dúvida de que, nesse mundo, pode se considerar feliz aquele que vive em paz sozinho – e Joshua colocou a mão no ombro do homem. – Mas, minha verdade lhe digo: abençoados os que conseguem conquistar, além uma esposa, também uma grande amiga.

 

"3" comentários em: Casamento

  1. Chico Huyer - 26 de março de 2014

    Bem por aí, meu velho!!!

    • Rafael - 26 de março de 2014

      Abração meu amigo Chico!

  2. Rafael - 9 de março de 2012

    Via Facebook
    Kelen Dewes
    “Lindo texto!! Disseste tudo o que realmente importa em um relacionamento!”
    Rafael Lovato: Que bom que gostou, Kelen! Bjão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *