<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

15 junho 2012

Beleza

O peregrino Joshua se dirigia para a pensão enquanto o entardecer deitava seu véu sobre o vilarejo de Campos Bonitos. Com a mente povoada por reflexões sobre a vida e os homens, resolveu atravessar a praça central, o que encurtaria um pouco a distância. Assim, não se exporia demasiadamente ao frio vento daquele entardecer outonal.

Ao mesmo tempo em que cruzava a praça, avistou um grupo de jovens rapazes e moças em burburinho. Aproximou-se a passos lentos e amparado por sua bengala, e percebeu que o grupo caçoava de um rapaz, visivelmente triste e abatido. Chamavam-no de ‘patinho feio’, dentre outros apelidos mais.

Em um dado momento, o rapaz, quase aos prantos, bradou.

– Um dia ainda vou ser muito bonito! Vocês vão ver!

Apesar de não ser do feitio de Joshua se intrometer ou mesmo interceder em assuntos alheios sem ser convidado a se expressar, não se conteve.

– Meu jovem amigo, não diga isso, pois, seu desejo poderá se realizar. E o preço que pagará, quem sabe, será mais alto do que imagina.

Um dos jovens gargalhou.

– O vovô tá zureta!

Joshua parou próximo do grupo e escorou ambas as mãos sobre a bengala.

– Meus amigos, cuidado ao vangloriarem e cultuarem a beleza, pois ela é a mais perigosa das vaidades. É bem verdade que muitas facilidades e prazeres ela proporciona a quem a possui; o belo é sempre admirado e por isso não lhe faltam companhias…

Outro jovem riu.

– Supimpa!

– Porém, muitas vezes, o reflexo do espelho se torna tão importante para a pessoa, que se transforma em sua razão de viver.

Uma das moças coçou a cabeça.

– E que problema tem isso?

Joshua deu um passo na direção do grupo.

– Minha amiga, o problema é que é justamente quando isso acontece que a vaidade cobra seu preço, pois, a beleza é fugaz e o passar dos anos, impiedoso. Invariavelmente, o belo de hoje será substituído pelo de amanhã, e aquele que não se encontrar preparado para abrir mão de sua beleza, correrá o risco de perder sua razão de viver.

– Ah, agora entendi.

O jovem mais alto do grupo retrucou.

– Mas, o senhor tá querendo dizer que a gente tem de ser feio?

Joshua deu mais um passo na direção deles.

– Não. Alegrem-se por serem belos fisicamente, mas enriqueçam o intelecto, a tolerância, o perdão e o amor pelo próximo. Não cultuem somente o físico, pois efêmero: importem-se também com a moral e o conhecimento, posto que eternos.

Outro dos jovens se manifestou.

– Mas, nos brotos, beleza é o que importa, né?! – E gargalhou.

– Meu amigo, exaltar uma pessoa somente por sua aparência é diminuí-la enquanto indivíduo de enormes potenciais. – Após Joshua dizer tais palavras, o grupo silenciou. Ele prosseguiu. – Além disso, as aparências podem ludibriar os olhos e esconder algo terrível por detrás de seu manto. Por isso, sempre devemos buscar o que há de verdadeiro e duradouro no cerne do outro: seu espírito e caráter.

O jovem há pouco caçoado concordou.

– É isso aí!

Joshua deu mais um passo na direção do grupo, chegando bem perto.

– Ademais, vocês já se perguntaram o que é, de fato, a beleza? Já notaram, por exemplo, como pessoas simpáticas nos parecem mais bonitas? Certamente já ouviram a frase ‘quem ama o feio, bonito lhe parece’, e isso significa que beleza é uma questão de ponto de vista, não é verdade?

Uma das jovens balançava a cabeça.

– Faz sentido sim.

– Meus jovens amigos, o belo, para o ser de fato, depende dos olhos de seu observador, o que relativiza a beleza de qualquer indivíduo. Isso significa que no seu grupo de amigos você pode ser bonita, mas, como se apresenta aos olhos dos outros grupos? – Joshua silenciou por momentos, e nenhum dos jovens disse palavra. Prosseguiu, colocando a mão sobre o ombro do jovem de quem caçoavam. – Todos somos belos em certo tempo, de certo modo, para um certo alguém. E é por isso que, aos que se acham bonitos, julgando e rechaçando o que feio lhes parece, minha verdade lhes digo: ninguém é sempre belo ou feio de todos os pontos de vista.

"14" comentários em: Beleza

  1. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Daniel Schwingel
    Olha meu querido…bater palmas é o que estou fazendo agora…abração!

    • Rafael - 30 de maio de 2014

      Um grande abraço meu amigo Daniel!

  2. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Cris Teixeira Porto
    Adoro sua coluna Rafael Lovato, parabéns pelo seu trabalho… Muito sucesso

  3. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Luzia Machado
    Ótimo para reflexão!

    • Rafael - 30 de maio de 2014

      Beijo Luzia

  4. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Heloiza Averbuck
    Muito bom!

    • Rafael - 30 de maio de 2014

      Beijo minha querida Heloiza!

  5. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Irene Oliveira
    🙂 amei,parabéns 🙂

    • Rafael - 30 de maio de 2014

      Beijão Irene!

  6. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Mônica Guimarães Kawakami
    Muito obrigada, meu amigo Rafael Lovato, e parabéns mais uma vez. Beijos.

  7. Rafael - 30 de maio de 2014

    Via FACEBOOK
    Norton Campos
    Mas q lindo,como sempre,meu querido Rafael Lovato,baita abraco e ótimo findi pra vocês!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Rafael - 30 de maio de 2014

      Abração meu amigo Norton!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *