<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

22 março 2013

O que procuramos?

 

O peregrino Joshua deixara para trás o povoado de Picada Café, e, enquanto caminhava por uma estrada poeirenta, olhando a aridez da paisagem ao ser redor, pensava que, sistematicamente, a natureza dava demonstrações de que não suportaria por muito tempo os desmandos dos homens.

Era passado um pouco do meio-dia, e o calor se tornara desconfortante, mesmo sufocante. Joshua levantou os olhos para o antes bem-aventurado azul anil do céu, que, naquele momento, transformara-se em motivo de preocupação, pois eram densas nuvens o seu maior anseio naquele momento.

Sem demora, avistou um paradouro na beira da estrada, e resolveu descansar o corpo e repor suas energias. Assim que entrou no estabelecimento, e pediu algo para beber, um velho homem, sentado perto de si, falou, e não somente com Joshua, mas para todos os presentes:

– Alguém sabe o que estamos procurando? Por que permanecemos vivendo? Vejo, a cada dia, homens e mulheres buscando novas fontes de prazer. Dinheiro! Status! A última moda em roupas… Está tudo perdido. Nesse mundo só se faz guerra. Destroem a natureza. O que queremos? – e o homem pausou, olhando a esmo. Como ninguém se manifestou, ele continuou: – Pelo que estamos esperando? Uma nova Sodoma e Gomorra? Por um novo herói ou um messias? Alguém sabe pelo que estamos vivendo? Eu já desisti, e, somente, espero a morte…

Joshua largou o copo sobre o balcão, e olhou para o homem:

– Meu amigo, a humanidade passa por dificuldades, é bem verdade. Perdida, sem rumo. Porém, não é por isso que devemos deixar de levantar estandarte em defesa de nossos princípios e daquilo em que acreditamos…

– Ah! – o velho homem bradou acenando com uma das mãos. – Balela.

Joshua deu um passo na direção do velho homem:

– Sim, muitos valores estão deturpados: a beleza suplanta o caráter, a malícia faz de refém a bondade e a ingenuidade. O sexo e a vulgarização esmagam a virtude e a moralidade, e o mais forte e ardiloso vence o honrado e honesto.

– Exatamente!

– Mas não creio que isso dure, pois nem tudo está perdido. Não enquanto houver, ao menos, um homem em pé, lutando. Porém, se todos os desgostosos com os rumos da sociedade, simplesmente, cruzarem os braços e esperarem a morte, aí sim o mundo encontrará seu fim. Meu amigo, somos pedaços dos homens que costumávamos ser, pois por todos os lugares que passamos, deixamos um pouco do nosso ser, um pouco de nós mesmos, e isso é evolução…

– Ah!

Joshua deu mais um passo, aproximando-se do velho homem:

– Vivemos o hoje em prol do amanhã, e devemos buscar aviventar a bondade nos corações dos homens. E, jamais, desistir deles.

– O que estamos procurando? – o velho homem reiterou.

Joshua se aproximou ainda mais e colocou a mão sobre seu ombro:

– Eu procuro semelhantes livres e de bons costumes, para, juntos, espalharmos a paz entre os homens e a felicidade de viver entre irmãos, sem a necessidade de subterfúgios, materialismo e hedonismo exacerbados. Procuro a honestidade, a moralidade e o companheirismo. Procuro homens que acreditem que cuidar da natureza, amar a família, respeitar o próximo e ser caridoso e bondoso são motivos suficientes para permanecerem vivos. – e o velho homem sorriu para Joshua, que concluiu: – E para isso, meu bom amigo, não precisamos de heróis ou de messias. Basta nos doarmos.

"14" comentários em: O que procuramos?

  1. Rafael - 8 de maio de 2015

    Luciane Mahle
    Curto muito o que escreves, Rafael Lovato!! Ótimo!!!

    • Rafael - 8 de maio de 2015

      Beijos Luciane!

  2. Rafael - 8 de maio de 2015

    Luciana Beatris Selzler
    Parabéns Rafael Lovato seu trabalho é muito bom, de uma inteligência rara. Abraço!

  3. Rafael - 8 de maio de 2015

    Ivete Tatai
    A vida é uma procura insana de não se sabe o quê nem porquê. Essa busca nos leva a perder a direção de nossas vidas várias vezes. Talvez na direção oposta está o que procuro… Será? ??? Mas com isso nosso tempo de viver em paz se esvai por entre nossos dedos inquietos… nossos olhos perdidos num horizonte longínquo. .. que triste sina!

    • Rafael - 8 de maio de 2015

      Beijos Ivete!

  4. Rafael - 22 de março de 2013

    Via FACEBOOK
    Rosiane Ceolin
    Eu procuro semelhantes livres e de bons costumes…SEMPRE BOM LER AMIGO LOVATO, UM BOM FIM DE SEMANA.

    • Rafael - 22 de março de 2013

      Bjão Rosiane!

  5. Rafael - 22 de março de 2013

    Via FACEBOOK
    Heloiza Averbuck
    Obrigada meu amigo Rafael por mais um grande texto!

    • Rafael - 22 de março de 2013

      E eu agradeço suas sempre gentis palavras, minha querida Heloiza Averbuck

  6. Rafael - 22 de março de 2013

    Via FACEBOOK
    Andréa Prochnow Saenger
    Como sempre; uma ótima leitura. Abraços.

    • Rafael - 22 de março de 2013

      Que bom que você gosta, minha querida Andréa Prochnow Saenger. Bjão para vc!

  7. Rafael - 22 de março de 2013

    Via FACEBOOK
    José Lindomar Cabral da Costa
    Eu não O procurava, mas Ele, que tem misericórdia apenas com quem Ele quer ser misericordioso, e que se compadece somente tem que Ele se compadecer, achou-me assim mesmo… Prezado Rafael Lovato, seu texto inquieta e instiga o leitor a inclusive empreender conosco uma leitura de tão elavada qualidade… Desejo-lhe um dia belo, bom, inspirado e inspirador…

    • Rafael - 22 de março de 2013

      Meu amigo José Lindomar Cabral da Costa, você acabou de iluminar o meu dia. Um grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *