<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

17 maio 2013

A percepção do caminho

O peregrino Joshua deixara para trás o povoado de Menina Bonita, e caminhava em acidentada estrada, o que cobrava o preço de seu velho corpo. No entanto, pensava que a vastidão verde, vista do ponto onde se encontrava, valia o sacrifício, pois de inacreditável beleza. Outro fato que alegrou sua alma foi perceber que a estrada que o levaria ao próximo povoado, dali para diante, era só descida.

Atendendo suas limitações, sentou-se à sombra de uma figueira para descansar e tomar um gole de água. Sem tardar, avistou um andarilho se aproximar, e que sentou ao lado de Joshua.

– Meus pés estão me matando – disse o andarilho. – Que droga de caminhada! E essa estrada, cheia de pedras e buracos… Você também não acha que isso é um calvário?

Joshua guardou o cantil dentro do alforje.

– Meu bom amigo, permita-me discordar. Apesar da evidente dificuldade da trilha, prefiro pensar no belo e agradável que ela me proporciona.

– Belo e agradável? Como assim?

– A natureza, os pássaros, o vento. Nessa nossa vida, quando exercitamos otimismo e alegria, tudo alcança um sentido diferente, e a própria vida se posta para o melhor.

– Ora, pois! Tudo está para o melhor, como, com meus pés doendo desse jeito? Os seus não doem?

Joshua ajeitou a bengala entre os joelhos.

– Doem, sem dúvida. Assim como minhas costas, também minhas mãos, de se apoiarem em minha bengala.

– Pois é!

– Mas, penso que é um preço pequeno frente à beleza que meus olhos testemunham através dos caminhos. Meu velho corpo cansa, porém, a cada dia convenço-me de que as amizades que cultivo, e pessoas que conheço, superam qualquer esgotamento. Abro meus olhos e observo o que acontece ao meu redor, sem me preocupar em demasiado com os buracos da estrada, pois, senão, não seria capaz de admirar a beleza do azul do céu – e Joshua percebeu que o andarilho olhou para o céu. – Assim sãos os homens e sua vida em sociedade: quanto mais apegados e preocupados com seus próprios pés, menos consideram o que acontece ao seu redor, o que conduz à indiferença.

– Sim, entendo o que o amigo quer dizer.

Joshua olhou para o andarilho.

– O mais curioso é que, não raramente, o que almejam está pertinho de si, bastaria olharem para o lado. Por isso é tão importante erguermos os olhos e vislumbrarmos aonde nossos pés nos conduzem.

O andarilho coçou a cabeça.

– Como assim?

– Veja hoje, por exemplo: o amigo só via e pensava no caminho, seus buracos e pedras, com seus pés doendo sem razão alguma, e a dor se transformou em calvário. Mas, no momento em que levantou os olhos e olhou para os lados, encontrou-me. Agora, sua vida se modificou, e seus pés doeram para alcançarem uma nova amizade. Não tenho dúvida de que, nesse momento, possuiu sentido o porquê de seus pés doerem, sem se tornarem um calvário.

O andarilho abriu um sorriso na face.

– Com certeza.

Joshua olhou nos olhos do andarilho.

– Meu amigo, é por isso que minha verdade lhe digo: não deixe o cansaço tomar conta de sua vida. Aproveite a companhia do próximo, combata a indiferença. O simples exercício de se autorizar perceber o mundo mudará o seu viver.

"14" comentários em: A percepção do caminho

  1. Rafael - 27 de junho de 2015

    Claucia Ruschel
    Beijos, querido, sucesso nos EUA!!!!

    • Rafael - 27 de junho de 2015

      Beijão Claucia!

  2. Rafael - 17 de maio de 2013

    Via FACEBOOK
    Cristiane Melo
    Acompanho sempre Joshua. Admiro muito teu trabalho. Parabens…

    • Rafael - 17 de maio de 2013

      Que bom ouvir isso, Cristiane. Grande beijo!

  3. Rafael - 17 de maio de 2013

    Via FACEBOOK
    Heloiza Averbuck
    Obrigada pelo belo texto Rafael! 🙂

    • Rafael - 17 de maio de 2013

      Obrigado por lê-lo, minha querida Heloiza

  4. Rafael - 17 de maio de 2013

    Via FACEBOOK
    Blacia Gonzales
    Apesar da evidente dificuldade da trilha, prefiro pensar no belo e agradável que ela me proporciona… Bom diaaa!

    • Rafael - 17 de maio de 2013

      Bjão minha querida Blacia!

  5. Rafael - 17 de maio de 2013

    Via FACEBOOK
    Adriana Kawano
    Maravilhoso, obg.

    • Rafael - 17 de maio de 2013

      🙂 Bjão, Adriana!

  6. Rafael - 17 de maio de 2013

    Via FACEBOOK
    Auxiliadora Brito
    Gostei muito! Afinal, a experiência, sem dor aparente, depende de como você, reage aos percalços da vida…È saber olhar com bons olhos a beleza da vida! Muito lindo!

    • Rafael - 17 de maio de 2013

      Que bom que você gostou, Auxiliadora. Bjão!

  7. Rafael - 17 de maio de 2013

    Via FACEBOOK
    Norton Campos
    Show,abração,querido e ótimo findi tbn!!!!!!

    • Rafael - 17 de maio de 2013

      Um excelente findi para vc tbém, meu bom amigo Norton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *