<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

23 agosto 2013

Madrugada

Após dias de caminhada, o peregrino Joshua finalmente chegou à pensão do povoado de Carvalho Antigo. Já era madrugada, e os outros hóspedes já haviam se recolhido aos quartos. Encontrava-se sentado em um banco na varanda, olhando a lua e as estrelas, ponderando que o mundo permanecia o mesmo de sempre, a não ser por pequenas e quase imperceptíveis diferenças. E que sabia serem praticamente invisíveis para quem delas participava, posto que mudanças graduais e paulatinas. Mas, ele via.

Sentindo-se muito cansado da caminhada, mas sem sono, acomodou a bengala entre as pernas. Imediatamente, mesmo sem saber o porquê, recordou algo que leu tempos atrás em um pedaço de papel que encontrou dentro de um livro:

 

 

Insônia, companheira que há muito me abandonara,

Reencontrou-me dias atrás, e tem me visitado regularmente.

A lua vai alta e as horas passam.

Mais uma vez me pego pensando sobre aqueles que,

Talvez, nem desejam auxílio.

O mundo desconhece minhas dificuldades,

A vida não se importa com meus anseios,

Os dias nada retribuem ao que ofereço aos homens.

Ingratos? Não. Injustos? Quem sabe. Cegos?

Talvez, eu me engano.

Mais uma vez, sozinho, as horas passam,

É madrugada em minha vida,

E estou aqui a me preocupar com quem dorme.

‘Acorde-os’, alguns diriam.

Mas e quem disse que o querem?

Preocupam-se com suas vidas e desejos,

Sonham com a felicidade, e poderiam parecer inanes.

Mas, quem disse que estar aqui, acordado, vendo as horas passarem,

É o melhor? O preferível?

Talvez, eu é que deveria dormir…

Madrugada de minha morte.

Sou velho, ela me espreita.

A lua vai alta e continuo acordado,

Pensando em desejos dorminhocos…

Lembro-me dos que dormem e acabo pensando em mim mesmo.

Gosto do que vejo?

Permanecer acordado não é uma opção.

É imposição de meu eu.

É por que preciso.

Mas desejo o sono. E gostaria de sonhar.

Aurora.

A lua vai alta em minha vida.

E anseio pela aurora de meus dias.

E Joshua, com seu corpo cansado, continuou olhando a lua e as estrelas.

"14" comentários em: Madrugada

  1. Rafael - 26 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Blacia Gonzales
    Belo convite para um excelente final de semana: “Aproveite cada um de seus momentos e lhes destine atenção…”

    • Rafael - 26 de agosto de 2013

      Bjo Blacia!

  2. Rafael - 24 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Dacyane Torres
    Mais uma vez um belo texto!!!!;) Li e reli!

    • Rafael - 24 de agosto de 2013

      🙂 Bjo Dacyane

  3. Rafael - 23 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Elaci Bencke
    Sempre leio…gosto muito

    • Rafael - 23 de agosto de 2013

      Bjão Elaci!

  4. Rafael - 23 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Rosa Maria Lovato
    Adorei! Olhar para si mesmo é necessário!

    • Rafael - 23 de agosto de 2013

      Bjo mamãe amada

  5. Rafael - 23 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Heloiza Averbuck
    Lindo texto Rafael!

    • Rafael - 23 de agosto de 2013

      Bjo minha amiga Heloiza!

  6. Rafael - 23 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Cristiane Melo
    A dias ando como Joshua reencontrando minha amiga insônia. Sempre ótimo teus textos Rafael Lovato sou ta fã. Parabéns

    • Rafael - 23 de agosto de 2013

      Bjo minha querida Cristiane

  7. Rafael - 23 de agosto de 2013

    Via FACEBOOK
    Luís Francisco Huyer
    Muito bom!

    • Rafael - 23 de agosto de 2013

      Abraço meu amigo Luís!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *