<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

6 setembro 2013

O impulso e a razão

O peregrino Joshua se encontrava alegre, pois após vários dias nublados e chuvosos, o sol voltou a brilhar. Naquela tarde, uma fresca brisa soprava e sabia que era hora de reiniciar sua caminhada.

Enquanto deixava para trás o povoado de Carvalho Antigo, ponderou-se acerca do motivo de não permanecer ali. Gostou das pessoas, do vilarejo… Então, será que não era momento de abandonar a perambulação pelo mundo e fincar raízes? Ali mesmo, quem sabe? Porém, Joshua sabia exatamente o motivo de suas peregrinações, mas ainda assim se alegrou em saber que seu espírito permanecia questionador, o que era muito bom.

Ao passar perto de um celeiro construído na beira da estrada se deparou com um homem, que lhe interpelou. Após alguns minutos de conversa, o homem perguntou:

– O senhor também não acha que seria muito melhor abandonar isso aqui tudo e fugir por aí, mundo afora? Trabalho, trabalho e trabalho. Do amanhecer ao entardecer. Para quê? Por quê? – E o homem atirou ao solo a enxada que segurava nas mãos.

Joshua apoiou ambas as mãos sobre a bengala:

– Meu amigo, quando eu era um garoto, ouvi uma professora falar “Somos animais racionais”. Aquela frase surtiu grande efeito em mim, e surte até hoje. E guarda relação com o que você me falou. Por isso, entendo perfeitamente sua angústia. Por que não simplesmente chutamos o balde e mandamos tudo para o espaço?

– Isso mesmo!

– A resposta é simples: porque somos realmente racionais. Sabemos que o amanhã trará necessidades, que nossa família depende de nós e que nossas obrigações para com a sociedade não findarão no próximo alvorecer…

– Obrigações e mais obrigações! E essa resignação é muito triste. Por que não posso esquecer tudo, e fugir?

Joshua olhou para o homem:

– Ceder ao impulso, não é mesmo?  – E o homem aquiesceu com um aceno de cabeça. – Concordo que há momentos nos quais mal podemos resistir a ele, que se transforma em uma força avassaladora em nosso imo, querendo explodir.

– Exatamente.

– E esse é o momento de paramos, pensamos e retrocedemos. Covardia? Não, sensatez. Medo? Não, bom-senso. Onde estaria o mundo se todos nós nos guiássemos e agíssemos basicamente por impulsos? Regrediríamos a uma condição puramente irracional, agindo basicamente por instinto e contrariando o próprio cerne do que somos: racionais…

– Fácil falar…

Joshua olhou nos olhos do homem:

– Meu amigo, claro que existe momentos em nossa vida que vale a pena corrermos o risco de agirmos impulsivamente e mesmo fazermos algo impensado. Porém, sempre devemos ter em mente as conseqüências de tal ato, e se estamos dispostos a pagar seu preço. E é por isso que minha verdade lhe digo: a verdadeira resposta para sabermos se devemos dar ouvidos ao nosso impulso é sabermos exatamente o que esperamos de nossa vida, e o que queremos fazer dela.

Após ouvir aquilo, o homem sorriu e pegou a enxada do chão, enquanto Joshua se despediu e seguiu sua caminhada.

"8" comentários em: O impulso e a razão

  1. Rafael - 7 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Heloiza Averbuck
    Mais uma pérola, Rafael! 🙂

    • Rafael - 7 de setembro de 2013

      Bjão minha querida Heloiza!

  2. Rafael - 7 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Adriana Kiesel
    Muito bom, nos faz pensar.. Quem nunca teve vontade de jogar tudo pro alto e sumir 🙂

    • Rafael - 7 de setembro de 2013

      Bjo Adriana!

  3. Rafael - 7 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Rosiane Ceolin
    Boa tarde amigo Lovato, sempre belas mensagens com Joshua, gosto muito. um bom fim de semana.

  4. Rafael - 7 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Delci Mantelli
    Mt. bom.Ler o que vc escreve faz bem pra alma!!!!!abraços

    • Rafael - 7 de setembro de 2013

      Bjo Delci!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *