<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

27 setembro 2013

Fênix

 

O peregrino Joshua ainda se encontrava no povoado de Gato Pardo. Desde que chegou, não parou um minuto sequer de chover. No entanto, isso não o fez refém da pensão, e naquela tarde saiu para uma caminhada.

Quando a chuva intensificou, entrou em uma vendinha de secos e molhados, onde encontrou um rapaz sentado a uma das mesas, chorando. Joshua aproximou-se e sentou ao seu lado, sem nada dizer. Após alguns momentos, o rapaz falou, enxugando os olhos com a manga do blusão e olhando para Joshua:

– Por que tenho de passar por isso? Será que mereço? Parece que todos se viraram contra mim. Estou sozinho.

– Não diga isso…

– Não me resta mais nada! Por que continuar vivendo? Ou acordar todos os dias? Acho que minha vida chegou ao fim…

Joshua escorou a bengala na mesa:

– Meu bom rapaz, acalme-se. Se eu, que tenho muitos e muitos anos a mais de vida que você, penso que ainda viverei muito, imagine o amigo. Sua vida recém começou.

– Pois é. E tá na hora de acabar.

– Não sei exatamente o que lhe aflige. Mas, asseguro-lhe que, nessa vida, muitas vezes precisamos tomar posicionamentos e decisões difíceis, e que num primeiro momento até podem não parecer as mais adequadas.

– Nem me fale.

Joshua se inclinou na direção do rapaz:

– No entanto, isso não é o fim. Pois, é somente no futuro, que é para onde devemos sempre olhar, que saberemos se foi ou não o correto a se fazer. Todos passamos por dificuldades em nosso dia a dia. Experimentamos momentos em que a vontade maior é mesmo desistir.

O rapaz cruzou os braços.

– Sei muito bem o que o senhor diz.

– Porém, quando isso acontece, devemos lembrar que um dos nossos maiores inimigos está dentro de nós mesmos: a auto-piedade. Nos sentimos injustiçados, relegados a segundo plano, abandonados, expulsos de nossas próprias vidas. Mas, essa é uma ótica pessoal. Se, ao contrário, vermos na mudança uma nova oportunidade, um novo florescer, uma nova chance de tomarmos um caminho melhor para nossas existências, então, o aparente fracasso transforma-se em vitória, o flagelo em oportunidade, o abandono em libertação.

O rapaz descruzou os braços:

– Como assim?

– Para vencermos os obstáculos dessa vida, o mais importante é jamais sentirmos pena de nós mesmos. Levante e lute, olhe para frente, vislumbre seus objetivos e busque-os. Se algo parecer dar errado, aproveite esse tempo para você mesmo. Pare e pense. Reorganize o que tens a seu dispor e prepare-se para a nova jornada.

– Entendi…

– Meu rapaz, minha verdade lhe digo: utilize o revés como oportunidade de crescimento. Nada melhor do que reiniciar, começar do zero, e, dessa vez, construir corretamente o que queremos – e Joshua olhou nos olhos do rapaz. – Lembre-se: a fênix, para ser o melhor que ela pode ser em sua existência, primeiro ela precisa virar cinzas.

"12" comentários em: Fênix

  1. Rafael - 27 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Cristiane Barroso
    ótimo texto 🙂

    • Rafael - 27 de setembro de 2013

      Valeu Cristiane, bjão

  2. Rafael - 27 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Adriana Kiesel
    Que lindo, é bem assim mesmo 🙂

    • Rafael - 27 de setembro de 2013

      Bjos Adriana!

  3. Carla Rocha - 27 de setembro de 2013

    Adorei!!

    • Rafael - 27 de setembro de 2013

      Bjão Carla!

  4. Rafael - 27 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Elaci Bencke
    Me sentindo assim hoje sozinha,mas vai passar …bjs

    • Rafael - 27 de setembro de 2013

      Bjos Elaci

  5. Rafael - 27 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Patricia Karnopp
    Muito bom…

  6. Rafael - 27 de setembro de 2013

    Via FACEBOOK
    Carolina Silva
    Adorei 🙂

    • Rafael - 27 de setembro de 2013

      Que bom minha querida Carolina, bjão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *