<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

3 janeiro 2014

Sombras do passado

Naquela quente tardinha de verão, o peregrino Joshua se encontrava sentado em um dos bancos da praça do vilarejo de Campo Florido, aproveitando, à sombra de grande figueira, a fresca brisa que soprava. Pensava sobre a vida e os homens, quando uma jovem mulher sentou ao seu lado.

Após vários momentos de silêncio, ela comentou:

– Não sei mais o que fazer… Por que as pessoas não deixam o passado no passado?

Joshua olhou para a jovem, e viu que ela chorava:

– Minha amiga, muitas vezes, não são os outros que não esquecem o que passou.

A jovem enxugou os olhos:

– Ã? Como assim?

Joshua ajeitou a bengala entre os joelhos:

– Durante nossas vidas, não é raro questionarmos escolhas feitas no passado, e que nos perseguem, projetando sombras nos nossos dias. E, não que necessariamente nos arrependamos de nossos atos, mas, sim, que eles entragam consequências com as quais precisamos conviver.

– Concordo. Mas, e o que isso tem a ver com não serem os outros que não esquecem o passado?

– Não são os outros, pois somos nós mesmos.

A jovem cruzou os braços:

– Não entendi!

Joshua se virou para ela:

– Culpamo-nos por enganos e equívos que cometemos, e acabamos nos convencendo de que merecemos certa punição. Ou, que não conseguiremos encontrar uma felicidade completa justamente por causa das sombras em nossos dias. Como resultado, reiteradamente toleramos o intolerável, e vivemos em eterna tempestade.

– Sei muito bem do que o senhor fala. Não há saída, então?

– Claro que há.

A jovem descruzou os braços:

– Qual?

Joshua olhou nos olhos dela:

– Conhecermos a nós mesmos, e confiarmos em nossos sentimentos.

– Como assim?

– Minha amiga, nossos dias são o que fazemos deles. Nessa vida, nada é estático ou imutável, e o amanhã é contruído com nossas atitudes no dia de hoje. E, mais: somente para a morte não há remédio, e ainda assim ela é mera passagem – e Joshua colocou a mão no ombro da jovem. – E é por isso que minha verdade lhe digo: use seu passado como guia para não cometer os mesmos erros, aprenda com ele. Porém, enxote suas sombras, pois o que define vocë não é quem você foi. Mas, quem você é.

"6" comentários em: Sombras do passado

  1. Rafael - 6 de janeiro de 2014

    Via FACEBOOK
    Deisi Lenz
    Muito bom!

    • Rafael - 6 de janeiro de 2014

      Bjão Deisi!

  2. Rafael - 4 de janeiro de 2014

    Via FACEBOOK
    John Williams B
    Joshua está se tornando um de meus guias espirituais, sempre que o leio remeto aos ensinamentos do Khalil Gibran, muito bom Rafael Lovato, quem gostará de Joshua também será a Joice Furtado…

    • Rafael - 4 de janeiro de 2014

      Que bom ouvir isso meu amigo John, um grande abraço!

  3. Rafael - 4 de janeiro de 2014

    Via FACEBOOK
    Heloiza Averbuck
    Muito bom!

    • Rafael - 4 de janeiro de 2014

      Bjão minha querida amiga Heloiza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *