<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

6 março 2015

Ouvir, falar, agir

O dia nasceu chuvoso e com muito vento, justificando o nome de Vento Norte do vilarejo. O peregrino Joshua olhava através da janela da cozinha da pensão, e percebeu que um cinza homogêneo tomava todo o céu. A temperatura amena convidava a permanecer abrigado.

Apesar de recém haver chegado, Joshua já pensava em seguir viagem, ansioso por desbravar novos lugares. Porém, a intempérie o manteria por lá pelo menos mais uma noite, e precisava aceitar esse fato.

Enquanto aguardava pelo desjejum, a proprietária da pensão puxou conversa.

– O senhor está bastante quieto hoje. Aconteceu alguma coisa?

Joshua olhou para a senhora.

– Minha amiga, sim e não. Há dias em que encontramos dificuldade em falar, conversar, argumentar ou até mesmo pensar. Muitas vezes, não há um motivo específico para isso, ou, ao menos, não o identificamos. Em dias como esses, acabamos por buscar isolamento, parece que queremos um lugar seguro, escondermo-nos.

A senhora parou o que fazia e olhou para Joshua.

– Sei, exatamente, o que o senhor quer dizer. Também já me senti assim. Há dias em que não quero falar nada. Noutros, gostaria de dizer algo, mas, não consigo, e só no que penso é que quero ficar sozinha…

Joshua deu um passo na direção da senhora.

– Assim somos todos nós. Quantas vezes, nessa minha longa vida, presenciei pessoas incapazes de demonstrarem afeto, de elaborarem um elogio, externarem um contentamento ou desgosto. Mesmo darem um beijo ou um abraço em alguém próximo e querido.

– Sim, penso que eu sou um pouco assim. Um dia, inclusive, meu filho me confidenciou que, por muito tempo, pensou que eu não gostasse dele. Eu queria demonstrar o quanto o amava, mas, não conseguia falar. Não sou assim. O senhor entende?

– Entendo. Na maioria das vezes, agimos dessa maneira não por sermos frios ou insensíveis, e, sim, por que nos defendemos de algum sentimento ou medo próprios – enquanto Joshua falava, a mulher balançava a cabeça, concordando. – Mas, o que precisamos compreender é que não podemos viver em constante estado de alerta, escondendo-nos, sob pena de deixarmos de viver.

A mulher arregalou os olhos.

– Amém, meu amigo.

– Se não lutarmos contra esses nossos medos, acabaremos envenenando cada vez mais nossos dias com a vontade de silenciar e se esconder – e Joshua refletiu por alguns momentos. – Desculpe-me, vejo a confusão em meu discurso. Mas, ele justo espelha a complexidade que é este tema, e o quanto ainda tenho de refletir e aprender sobre ele.

– Para mim faz todo sentido o que o senhor falou! Compreendo o que quis dizer. Sente-se, e vamos tomar café, juntos.

Joshua aceitou o convite e se sentou à mesa.

– Minha amiga, o que posso lhe dizer é que nunca esqueça que, em nossas vidas, palavras muitas vezes não são necessárias. Elas, não raramente, são insuficientes para espelharem sentimentos e sensações.

– Como assim? – A mulher perguntou sentando defronte Joshua.

– Ações. Sentimentos são mais bem demonstrados com ações – e Joshua olhou nos olhos da mulher. – É por isso que minha verdade lhe digo: pegue seu filho no colo, prepare a merenda da escola, dê-lhe um beijo de boa noite. Assim, não possuo dúvida, ele jamais questionará o seu amor.

"20" comentários em: Ouvir, falar, agir

  1. Rafael - 12 de março de 2015

    Tereza Gibson
    Bom dia amigo Rafael

    • Rafael - 12 de março de 2015

      Beijos Tereza!

  2. Rafael - 8 de março de 2015

    Dalila Lubiana
    Muito bom! Parabéns!

    • Rafael - 8 de março de 2015

      Beijão Dalila

  3. Rafael - 7 de março de 2015

    Luís Francisco Huyer
    O melhor lugar do mundo é dentro de um abraço!!!

  4. Rafael - 7 de março de 2015

    Gilney Mylius
    Essência da vida…

    • Rafael - 7 de março de 2015

      Abração meu amigo Gilney

  5. Rafael - 7 de março de 2015

    Eliene Lima
    Lindo texto! Parabéns!

    • Rafael - 7 de março de 2015

      Beijos Eliene

  6. Rafael - 7 de março de 2015

    Ivete Tatai
    Rafael Lovato, Esse é o meu sentir neste momento. Beijinhos

    • Rafael - 7 de março de 2015

      Beijos Ivete

  7. Rafael - 6 de março de 2015

    Arnaldo Leodegário Pereira
    Parabéns caro amigo Rafael Lovato! Boa tarde!

    • Rafael - 6 de março de 2015

      Abração Arnaldo

  8. Rafael - 6 de março de 2015

    Juracy Michelin Barban
    Rafael grande abraço.

    • Rafael - 6 de março de 2015

      Beijos Juracy!

  9. doralina lovato tesck - 6 de março de 2015

    muito bom, gosto muito do que escreves ( simples e profundo ) grande beijo pra ti .

    • Rafael - 6 de março de 2015

      Beijão Doralina!

  10. Rafael - 6 de março de 2015

    Heloiza Averbuck
    Belo e reflexivo texto !

    • Rafael - 6 de março de 2015

      Beijão minha querida Heloiza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *