<strong>O peregrino Joshua</strong>

O peregrino Joshua

Joshua é uma coluna com publicação semanal às quintas-feiras no Jornal Diário Regional e aos sábados no Jornal Folha do Mate.

Nela Rafael Lovato trata de temas cotidianos vivenciados por um velho peregrino, no início do século passado.

A série "O peregrino Joshua" está sendo publicada pela Editora Zap Book, e contará com ao menos 7 volumes, e que podem ser comprados no site www.zapbook.com.br

12 janeiro 2017

O medo e as montanhas

 

 O peregrino Joshua ainda se encontrava distante do vilarejo mais próximo. A noite já ia alta, e um manto negro de nuvens escondia as estrelas no firmamento. Ao longe, delineando o contorno das montanhas, relâmpagos cintilavam, com seus trovões afugentando o silêncio da noite.

Apesar de gostar do ar fresco da chuva, Joshua possuía consciência dos perigos de uma tempestade elétrica. Ademais, com sua idade, um banho de chuva unido ao vento noturno era receita para um resfriado ou algo pior.

Apressou o passo, mas seu velho e doente joelho limitava-lhe o trote. O vento começava a assobiar através das folhas das árvores que costeavam o caminho quando Joshua, após a luminosidade intensa de mais um raio, avistou um sobrado perto da estrada. Quando se aproximou, percebeu que o mesmo era abandonado, mas com certeza serviria como bom abrigo da intempérie. Ao atravessar a soleira da porta, no mesmo momento em que uma chuva torrencial desabou dos céus, uma voz de dentro da casa bradou:

- Valha-me Deus! É uma assombração que veio me levar!

Joshua parou, escorado em sua bengala.

- Meu amigo, acalme-se. Sou só um velho peregrino precisando de abrigo.

- Jesus… – Disse o homem colocando a mão no peito, o que Joshua conseguiu ver por conta de pequeno fogo de chão no centro da saleta. – Ainda bem. Morro de medo de assombração. Por favor, entre. Sente-se perto do fogo.

- Muito agradecido. Sabe que também já senti muito medo em minha vida?

 - É mesmo? Sobre o medo não temos que fazer. Não temos como nos defender dos espíritos, dos lobisomens, do maligno – o homem persignou. – É tudo coisa muito medonha.

Joshua sentou no chão próximo ao fogo.

- De fato, digladiar tête-à-tête contra o medo é batalha inglória. Por isso concluo que o melhor a fazermos é buscar compreendê-lo, para conseguirmos suplantá-lo.

O homem arregalou os olhos.

- Como assim?

- Costumo pensar no medo como uma grande montanha em nosso caminho: imponente, aparentemente intransponível, letal para os incautos.

- Amém.

Joshua ajeitou a bengala sobre as pernas cruzadas.

- Da mesma maneira que o medo nos toma de arroubo, também a muralha de pedras está lá, obstruindo nossa passagem. A uma primeira vista, tudo está perdido; sabemos que precisamos transpô-la, mas julgamos não possuirmos as forças necessárias para fazê-lo. Encontramo-nos derrotados em nossa própria mente, abatidos pelo monte, antes mesmo de sequer tentar escalá-lo. Não é diferente com o medo.

- Não entendi – o homem disse colocando um pedaço de lenha na pequena fogueira.

- A conclusão de que não conseguiremos transpor uma montanha, assim como o medo, são estados de espírito. É nossa mente nos pregando peças. É possível que a montanha não seja tão alta quanto julgamos. Ou, que os sons na calada da noite não passem de pequenos animais. Que a montanha não seja tão íngreme. Ou, que um assobio lúgubre na escuridão seja só o vento brincando com as frestas das janelas.

- Agora estou entendendo o que o senhor quer dizer.

- Meu amigo, não devemos permanecer prostrados, derrotados por suposições pessoais de dificuldades intransponíveis ou de falta de forças. Só conseguimos vencer uma montanha, ou um medo, quando os mensuramos de perto, compreendemo-los, colocamo-nos à prova. Pois, quanto menor nos percebemos frente à vida, maior ficam as montanhas. E, os medos – Joshua olhou nos olhos do homem. – É por isso que minha verdade lhe digo: para encontrarmos paz e harmonia nesta vida, indispensável que nos engajemos em nossas próprias batalhas.

"6" comentários em: O medo e as montanhas

  1. Rafael - 14 de janeiro de 2017

    Heloiza Averbuck
    Muito bom!❤

    • Rafael - 14 de janeiro de 2017

      Beijos Heloiza!

  2. Rafael - 13 de janeiro de 2017

    Aleff Jose
    Adorei o texto.

    • Rafael - 13 de janeiro de 2017

      Abração,Aleff!

  3. Rafael - 12 de janeiro de 2017

    Marcia Elisa Mainardi
    Show, Rafael, parabéns!

    • Rafael - 12 de janeiro de 2017

      Beijos,Márcia!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*